16/12/2012

Amor incondicional‏

Depois que uma mãe chimpanzé que vivia em um zoológico morreu, um dos funcionários do zoológico levou o chimpanzé bebe para casa a fim de cuidar dele. Nunca passou pela sua cabeça que sua cadela, que havia dado à luz recentemente, iria adotar o chimpanzé e adotá-lo como um de seus filhotes, mas foi o que aconteceu.

A julgar pelo seu olhar, às vezes, ela fica meio confusa a respeito de como esta descendência em particular tem mãos para pegá-la. 

É um retrato de amor incondicional.
 
[]
[]
[]
[]
[]
[]
[]
[]
[]

04/12/2012

Adoção de Labradores de cor chocolate

Vendem-se labradores de cor chocolate, nascidos a 2/10/2012.
Encontram-se vacinados, desparasitados e estão muito bem tratados.
Entregas a partir de 08/12/2012 a um excelente preço.
 

Contato: 924090800

04/11/2012

O valor de um Amigo‏










Byron, o labrador
 
Kate Cross sofre de uma rara doença chamada Síndrome de Ehlers-Danlos. 
 
Isso faz com que as suas juntas fiquem tão fracas que até mesmo o ato de abrir uma porta pode deslocar seu ombro, cotovelo ou punho.
 
Realizar qualquer tarefa do dia a dia seria impossível para ela…
 
Até que ela conheceu Byron, um labrador.
 
Ela não saia de casa sozinha por anos até receber a ajuda de Byron em 2007. Agora seu companheiro fiel.
 
Ele ajuda a atravessar a rua…
 
Coloca as roupas na máquina de lavar…
 
Faz a cama e ajuda a pegar algumas coisas na geladeira…
 
Sabe sacar dinheiro, para que ela só precise digitar a senha…
 
Ajuda nas compras…
 
E até paga…
 
Ajuda a lavar seu pratinho de comida.
 
E depois ainda ajuda a dona a esticar as pernas no sofá…
 
Kate Cross agora chama Byron de seu melhor amigo.
 
A reportagem saiu no jornal inglês "Daily Mail"
 
Fonte -  http://www.dailymail.co.uk/health/article-2097649/Byron-dog-makes-bed-fetches-milk-gets-money-cash-machine-disabled-owner.html

04/09/2012

O "dilema" de animais em apartamentos...

Se você mora em uma casa espaçosa, é muito fácil ter um animal de estimação. Mas para quem reside em um apartamento, nem sempre as condições são tão favoráveis.

Para ter um bicho de estimação, é preciso saber primeiro quais são as necessidades da espécie escolhida. Os cães, por exemplo, possuem regras básicas para se conviver com eles.

Regra 1: Cães precisam de ESPAÇO, pois necessitam se exercitar, gastar energia e, originalmente, são animais andarilhos.

Regra 2: Cães precisam de COMPANHIA, porque a espécie vive em matilha e cachorros são sociáveis, não gostam de ficar sozinhos muito tempo.

O desejo de ter um cachorro, para algumas pessoas, começa assim: "Gostaria de ter um cão. Moro num apartamento não muito grande e trabalho fora o dia todo. O cão tem que ser pequeno e silencioso. Que raça eu devo escolher?". Como manter um animal em um local pequeno e sozinho o dia todo? O cão será infeliz e vários problemas irão aparecer, como latidos, uivos (afinal, os cães que não estão contentes têm direito de protestar), problemas com a vizinhança, destruição dos móveis da casa, estresse, etc..

Quem mora em um apartamento grande não deve pensar que poderá ter um cão de raça grande para combinar com o ambiente, ou de temperamento agitado. Lembre-se da regra 1: cães precisam de espaço! E o seu conceito de espaço e o do seu cão podem ser bem diferentes. A maioria das raças grandes serve para a caça, guarda ou trabalho. E na inexistência de condições que satisfaçam os instintos caninos de farejar, cavar, correr e estar ocupado a maior parte do tempo, aguarde a eminente destruição do seu apartamento.

O modismo também atinge o mundo animal. Periodicamente aparecem a raças que 'estão na moda'. E nem sempre elas combinam com a vida num apartamento. Um exemplo disso são os cães da raça labrador. Muitos se entusiasmaram pela simpatia da raça e a exposição incansável desses cães em propagandas. Mas poucos que resolveram se aventurar a ter um labrador em um apartamento, conseguiram manter seus animais por muito tempo. Labradores são muito ativos e precisam de espaço.

Cães, mesmo os bem pequenos, que vivem confinados em áreas de serviço ou varandas não podem ser felizes. Para esses, falta tudo. Espaço, companhia... E é muito fácil encontrar animais nessas condições porque os donos não querem que eles sujem a casa.

Um apartamento não é o melhor lugar para criar um cão, mas ele pode se adaptar caso lhe forem oferecidas condições para o seu bem-estar. E para isso, também há regras:

Regra 1: Escolha raças pequenas ou médias. As mais adaptadas são: poodle, yorkshire, maltês, fox terrier, shnauzer, pinscher, dachshund, etc..
 
Regra 2: Mesmo que seu cão tenha livre acesso ao apartamento, ele precisa passear e se exercitar. Leve-o para a rua 3 vezes ao dia, por 30 minutos, no mínimo. Cansado seu cão ficará mais tranquilo.

Regra 3: Ofereça a ele brinquedos ou ossos de couro para roer. Isso evita o 'tédio' e problemas comportamentais, além de diminuir a chance dele roer os móveis da casa ou desenvolver dermatites psicogênicas, como lamber as patas incessantemente por falta do que fazer.

Regra 4: Ter companhia não significa deixar o cão aos cuidados de uma pessoa que sequer olha para ele. O cão quer atenção e gosta de brincar. Tire um tempo para brincar com seu cão diariamente.

Regra 5: Não deixe o cachorro sozinho o dia todo. Ele pode e deve ficar algumas horas sozinho, desde filhote, para se acostumar com a ausência do dono e para não se tornar um cão dependente. Mas ele não deve ficar isolado o dia todo.

Regra 6: Se houver um parque ou praça perto de sua casa, leve seu cão para passear por lá. O contato com plantas e outros cães fará bem ao seu animal. Você não tem amigos? Seu cão também gosta de fazer amizades!

Regra 7: Não esqueça que você tem vizinhos! E eles não têm a obrigação de ouvir seu cão latir o tempo todo. Há muitas maneiras de tratar o cão que late compulsivamente. Muitos cachorros que latem em excesso estão infelizes, pois os donos não seguem as regras anteriores.

É claro que um cão poderia ser bem mais feliz morando numa casa com um grande jardim, ou então em um sítio ou chácara, onde pudesse correr e brincar à vontade. Se você não pode oferecer isso, pense bem antes de ter um cão e, caso decida ter, saiba que você precisa assumir o compromisso de dar uma boa qualidade de vida a ele. Para o cão se adaptar a vida em apartamento, você terá que se adaptar ao modo de vida dos cães.


Fonte: webanimal.com.br

Pensamento do dia..

O que mata um cão de rua não é somente o abandono; O que mata um cão de rua são os muitos que passam por eles e nada fazem

02/09/2012

Os cães sentem mesmo os nossos problemas

Cães aproximam-se de pessoas que demonstrem angustia
Foto: Getty Images

Os cães talvez tenham maior empatia connosco do que qualquer outro animal, incluindo nós próprios. Confortar pessoas angustiadas, por exemplo, pode estar mesmo implementado no cérebro canino.
Um recente estudo, publicado na Animal Cognition, concluiu que os cães podem ser realmente os melhores amigos do Homem, sobretudo se a pessoa estiver de alguma forma angustiada. Essa pessoa angustiada nem precisa de ser alguém que o cão conheça previamente.
“Eu penso que existem bons motivos para suspeitar que os cães são mais sensíveis ás emoções humanas que qualquer outra espécie” disse a co-autora Deborah Custance à Discovery News. “Nós domesticamos os cães por um longo período de tempo e fizemos uma criação seletiva para eles se comportarem como nossos companheiros. Assim, os cães que responderam de forma sensível ás nossas pistas emocionais tiveram maiores chances de serem os escolhidos como animais de estimação e de criação” concluiu.
Custance e a colega Jennifer Mayer, ambas do departamento de psicologia da University of London Goldsmiths College, expuseram 18 cães a 4 encontros separados de 20 segundos cada com humanos, entre os quais se encontravam tanto os donos como estranhos.
Numa das experiências, as pessoas emitiram sons a simular aflição e fizeram de conta que estavam a chorar. A maioria dos cães tentou confortar a pessoa, independentemente de ser o próprio dono ou um estranho. Os cães atuaram de forma submissa, aninhando-se e lambendo as pessoas. As investigadoras afirmam que este comportamento é consistente com empatia, preocupação e tentativa de dar conforto.

Fonte: Mundo dos Animais

27/08/2012

Procuro Bulldog Francês para adoptar

Muito boas tardes amantes dos animais.
Por acaso alguém sabe quem possa ter crias M/F de Bulldog Francês?
Em alternativa, trata-se de quem quer adoptar um cão pequeno e de pelo curto, pelo que aguardo sugestões e/ou contactos.

Cumprimentos e boa semana :)

22/08/2012

Animais perdidos e/ou achados

Além de nos encontrarmos na estação do ano mais problemática em termos de abandonos e negligências, tive conhecimento de que existem inúmeros animais perdidos depois do período de incêndios que tivemos na Madeira.
Se procura adoptar um amigo fiel ou sabe de quem tenha perdido o seu companheiro, consulte a página no Facebook criada para este fim: Animais perdidos e/ou achados

20/08/2012

Procuro donos afáveis e atenciosos

Boas tardes a todos.
Vi a publicação desta notícia no Facebook e não resisti a partilhar. Esta Esta menina de 3/4 meses é da Tânia Patrícia que a dá a quem a tratar bem e com carinho. A mãe é uma labradora e o pai um cão d'água. O pêlo da menina é curto e não deverá passar da estatura média.
O motivo pelo qual terá que a dar, prende-se com o facto de ter 5 cães e economicamente ser impossivel suportar mais 1 bebé.
Se estiver interessado ou saiba quem possa estar, por favor deixe aqui mensagem e entrarei em contacto com a dona.

08/08/2012

Campanha online consegue mais de cinco toneladas de ração para cães abandonados!

Um extraordinário exemplo de solidariedade que surge num momento em que aumenta o abandono de animais, fruto da época de verão e da crise. Venham mais iniciativas do género.

A campanha 'Alimente um Cão com o Coisas' angariou 5.320 quilos de ração para alimentar os cães abandonados. A iniciativa foi promovida pelo portal de classificados Coisas.com e, em parceria com seis associações de protecção aos animais abandonados, decorreu durante um mês. Terminou no início do mês, mobilizando milhares de pessoas: chegou aos 15.000 participantes no Facebook, possibilitando que mais de 220 animais fossem alimentados por meio da Internet.
Para participar na iniciativa bastava aceder à página destinada ao efeito, que reunia fotografias e informações sobre os animais de todas as associações, escolher o animal e clicar no botão “alimentar”. À medida que os participantes clicavam no botão, um gráfico com um osso ia sendo preenchido e, quando atingidos os 10 mil cliques, a respectiva associação receberia 10 quilos de ração.
A ração angariada será agora distribuída pela Associação dos Amigos dos Animais Abandonados da Moita (1300 kg), Associação de Protecção dos Cães Abandonados (1180 kg), Associação Animais da Quinta (740 kg), UPPA - União para Protecção dos Animais (820 kg), Fundação São Francisco de Assis e AEZA - Associação Ecologista e Zoófila de Aljezur (cada uma com 640 kg).
Esta acção permitiu também a adopção de 11 cães, assim como a obtenção de novos padrinhos e sócios, donativos financeiros e materiais de apoio para as associações envolvidas.

22/07/2012

Dartacan e Aramis para adopção!



Aramis antes e depois do Banho.



 
Dartacan antes e depois do banho



Estes dois amigos foram retirados da Cota 500 algumas horas antes do início do grande incêndio no Funchal.
Estavam na estrada, debaixo de um carro a sofrer o abrasador calor que se fazia sentir nesse dia. Eram três e informaram-nos que um havia sido morto por atropelamento, pelos carros que muito gostam de fazer rali na zona.

Já tomaram um bom banho na Vetmedis, (obrigada ao veterinário Levi Gonçalves pela ajuda), já foram mortas as milhares de pulgas que enchiam os seus corpos e estão prontos para adopção. São ainda muito novos e devem ter mais ou menos um ano.
O ideal seria ficarem os dois juntos, pois eles são muitos amigos e extremamente protectores.
Vá visitar os nossos amigos na Vetmedis das Madalenas…eles precisam de sair de lá e temos todos que encontrar um bom lar para eles.

Obrigada,

Natália Vieira
918275288

A Crista precisa de um novo dono

Esta linda e doce menina precisa de arranjar um bom dono. Neste momento vive na rua, sendo alimentada por locais no Caniço de Baixo.
Para a semana será esterilizada pela Associação ANIMAD mas precisa de um bom lar que a acarinhe e tome conta dela depois disso.
Por favor partilhe e vamos ajudar a querida e doce Crista a encontrar um bom dono.
Obrigada
 



Natália Vieira
918275288

06/07/2012

Goldens para adoptar

Estes pequerruchos necessitam de um novo lar.
Nasceram a 11 de Maio , têm pedigree e estão vacinados.
Se souberem de alguém que os queira adoptar, os contactos são: 919779595 ou 914849303


Muitas felicidades a estes doces <3

28/06/2012

Este fim de semana, a ANIMAD, SPAD e PATA estarão juntos numa campanha, nos Modelos/Continente da RAM, para angariar comida para os nossos amigos de 4 patas. Por favor contribua e divulgue.

26/06/2012

Piloto utiliza avião para salvar animais do corredor da morte


Em um dia de junho, Jeff Bennett voava em seu avião de quatro lugares da Flórida em direção a Greenville, no Alabama, EUA. Sua missão: salvar 23 cachorros do corredor da morte. 

Bennett, empresário aposentado de 53 anos, dedica seu tempo, combustível e avião ao Pilots n’ Paws (algo como “Pilotos e Patas”), uma instituição de caridade da Carolina do Sul que recruta pilotos de pequenos aviões para que transportem animais que estão em abrigos superlotados que promovem a política da eutanásia para lares temporários ou abrigos que, mesmo lotados, não os matam. 

Bennett, que está no ramo do transporte aéreo há mais de três anos, é um amante de cães. Ele é tutor de quatro, incluindo um que adotou depois de um voo. 

A maioria dos passageiros do avião apelidado de “Todas as espécies Airways” é formada por cachorros, alguns gatos e ocasionalmente até cobras e porcos. Mas este mês foi especial. Em Greenville, Bennett resgatou seu milésimo animal. 

“É um marco de referência”, disse ele. De acordo com Deborah Boies, presidente e fundadora da Pilots n’ Paws’, este é um número que poucos pilotos conseguem atingir. “Além de Jeff, temos apenas mais um piloto que conseguiu chegar. É um feito realmente único, ele é um dos mais dedicados pilotos que temos”, comentou. 
Os cães resgatados chegaram no instante em que Bennett aterrissou seu pequeno aeroporto. Haviam duas vans, lotadas de gaiolas. Alguns animais latiam, outros tremiam de medo, mas um pequeno exército de voluntários estava a postos para ajudar o piloto a transferir os cães nas caixas de transporte para o avião. 

“Se um dos cães se soltar, não o persigam, apenas chamem para que ele venha até você”, recomendou Rebecca Harshman, uma das voluntárias do Alabama que abriga cães e ajuda no deslocamento dos animais. 

Um por um, ela olha toda a papelada, fotografias e, em seguida, os cães são colocados dentro do avião. Bennett tirou dois dos quatro bancos para acomodar todos os animais, mesmo assim, um filhote de cachorro extra precisou ficar no colo de um repórter de volta para a Flórida. 
Assista ao vídeo de um dos resgates realizados (em inglês):

06/06/2012

Dicas para proteger os nossos patuscos

Animais alegram o ambiente de qualquer família e por isso devem ser cuidados como se fosse mais um membro da casa.
Algumas ações podem evitar problemas de saúde que futuramente poderão aparecer, além de evitar sofrimento e gastos maiores, caso surjam doenças mais graves. Confira as dicas abaixo.
 
1- Compre ração de boa qualidade

Por quê? Ração barata possui muitos conservantes e excesso de sódio. Essas substâncias podem gerar a produção de pedras nos rins.
Evita: Urolitíase, uma doença relacionada aos cálculos no trato urinário, que podem gerar cistite nas gêmeas e obstruir a uretra dos machos, gerando a insuficiência renal.
 
2- Controle as guloseimas

Por quê? Petiscos e comidas gordurosas ou com muito tempero devem ser evitados, já que engordam e podem afetar o fígado, responsável por filtrar os alimentos no organismo.
Evita: Obesidade e Lipidose hepática, uma doença que concentra gordura no fígado, geralmente atingem os gatos, levando à morte.
 
3- Sempre ter água fresca

Por quê? Beber muita água auxilia no trabalho dos rins, além de hidratar o corpo.
Evita: Insuficiência renal, doença que altera a capacidade de filtragem dos rins e passam a reter ureia e creatinina (compostos tóxicos) e a eliminar água, vitaminas e proteínas do corpo. Se a doença não for tratada com antecedência, pode gerar pressão alta, infecções na região urinária, úlceras e até mesmo levar à morte.
 
4- Vacinar todos os anos

Por quê? É uma forma de imunizar o seu animal e garantir sua saúde e a de seus donos.
Evita: Diversas doenças como cinomose, parvovirose, hepatite infecciosa, adenovirose, coronavirose, parainfluenza e leptospirose, no caso dos cães; panleucopenia, rinotraqueite, calicivirose e clamidiose, nos gatos; e para cães e gatos a vacina antirrábica evita a raiva.
 
5- Vermifugar

Por quê? Animais que saem nas ruas podem se contaminar com germes, como por exemplo, a solitária.
Evita: infecção chamada Verminose, que afeta o intestino através dos parasitas que ali se instalam e provocam o retardamento do crescimento do animal, prejudicam a absorção de nutrientes, facilitam na perda de sangue e proteínas, e além de facilitarem o aparecimento de outras doenças.
 
6- Incentivar a prática de exercícios

Por quê? Animais que possuem sobrepeso podem ter problemas nas articulações.
Evita: Artrite, inflamação gerada pelo mau posicionamento da junta, afeta os movimentos e locomoção do bicho.
 
7- Castrar

Por quê? A esterilização antes do primeiro cio impede o aparecimento de infecções e tumores.
Evita: Piometria, uma espécie de infecção uterina causada por bactérias, que pode matar, além de câncer na mama ou próstata, a doença prejudica o funcionamento dos órgãos, e se for detectada por metástase (quando o câncer se espalha pelo corpo), a morte é inevitável.
 
8- Nunca medicar por conta própria

Por quê? O uso de remédios sem conhecimento para tal pode envenenar e até cegar o animal.
Evita: Intoxicação, provocada pela ingestão de substâncias tóxicas e catarata, opacidade nos olhos, que impede o contato da luz à retina, prejudicando a visão do animal.

Fonte: Primeira Edição

25/05/2012

5 bebés abandonados na Vetmédis em Machico

Bebés recém nascidos abandonados à sua sorte. 

A história infelizmente repete-se, comprovando que a estupidez humana não tem limites! 

Neste momento estão a receber os devidos cuidados mas precisam de donos responsáveis e afáveis. 

Fonte: Associação O Nosso Refúgio

10/05/2012

Content Copyright ©2009-2011 - Powered by Xana Abreu